TERRAMAX Capacitação e Treinamento

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Dica do Dia - 17/02/2014

Dicas Rápidas e Uteis - Impermeabilize o Quanto Antes


Vou seguir postando nessa sessão algumas dicas que pude evidenciar na realidade de minha obra. Vale sempre o ressalto de que a realidade de cada obra é diferente e cabe a você evidenciar se o ponto de atenção que lanço aqui é pertinente ou não na realidade de sua obra.

A dica de hoje é sobre o acabamento do tijolo solo-cimento quando ele ficar a vista. Algo que não foi possível em minha obra e seria melhor se tivesse sido, foi o fato de não impermeabilizar a alvenaria tão logo a construção das paredes terminaram. Isso seria benéfico pois com a impermeabilização (resina acrílica, silicone, etc) as paredes se tornam mais resistentes ao esfarelamento e até a impactos por descuido, além de se evitar manchas de cimento e outros elementos que por vezes não serão mais passíveis de remoção.

Em minha obra, quando foi concretado a laje, por descuido do operador da bomba, houveram respingos de concreto usinado no tijolo e isso manchou diversos lugares da parede. Por dentro dos cômodos , o pedreiro tomou o cuidado de fechar previamente as fendas por onde o concreto usinado poderia escorrer e isso funcionou bem. Porém, mesmo assim, onde houve contato do concreto com o tijolo, ficou a mancha que por mais que se lixe a face do tijolo, não se consegue remover. O cimento penetra na composição do tijolo e deixa de ser algo superficial. Para ajudar, usam um aditivo nessas massas que escurece o tijolo e deixará uma marca que vai resistir ao tempo e muito provavelmente vai acabar resinada depois, o que a eternizará em sua parede. Foi o que aconteceu comigo e por mais que tenha me empenhado em tentar lixar e remover algumas manchas, em muitos lugares não foi possível e terei de conviver com isso. A resina incolor não esconde, pelo contrário, só potencializa.

Veja um exemplo do que poderia ter sido evitado:

Respingos do concreto da laje
Mesmo com o cuidado do pedreiro em tapar os eventuais espaços por onde pudesse vazar, com o meu cuidado em ficar com a mangueira a postos quando foram concretar e mesmo lixando, essas marcas são profundas, o concreto e o aditivo usado penetram no tijolo manchando-o praticamente eternamente

Todos esses tijolos foram lixados. Melhorou, mas essa mancha ficará aí para sempre

Se você tem poder sobre o cronograma e ordem as tarefas de sua obra, verifique se é possível partir para impermeabilização tão logo a construção de paredes e os trabalhos com alvenaria terminem, especialmente antes da concretagem da laje.



quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Dica do Dia - 12/02/2013

Dicas Rápidas e Úteis - Cobranças Sob o Projeto


Seguindo a prática das dicas periódicas, a dica de hoje é sobre o projeto. Muito embora possa soar mais do mesmo, uma vez que já abordei o tema no post Executando o Primeiro Passo: O Projeto, acredito que valha o reforço: jamais comece uma obra de alvenaria estrutural sem um projeto completo, claramente entendido pelos envolvidos e considerado como regra e premissa para tudo que se for feito na obra.

Para não ficar repetitivo, recomendo a leitura do post citado acima, que trás um aprofundamento maior sobre o tema, porém é muito importante que fique claro a necessidade do projeto e as implicações de não segui-lo, ou pior, de ter um projeto ruim nas mãos. A questão estrutural é muito importante e deverá ser definida pelo projeto. Quais grouts, a dimensão (que bitola de ferragens utilizar) e localização deles, quantas cintas de amarração, igualmente o dimensionamento das mesmas e as ocorrências de cada uma delas ao longo da alvenaria (altura) é algo tão ou mais importante que a qualidade do tijolo ou a competência do pedreiro. Nisso é que terá base a segurança e durabilidade de sua casa e seguir o projeto dimensionado pode ser a diferença entre ter ou não problemas estruturais em sua obra.

Acredite, você não vai querer ter problemas estruturais em uma casa quase que toda construída. Acredite também, os problemas estruturais não aparecerão no momento em que será fácil detecta-los e corrigi-los. Surgirão quando toda a estrutura estiver completa, quando as paredes receberão peso da laje e do telhado, quando você decidir equipar a casa e fincar moradia.

Eu posso afirmar sem sombra de dúvidas que se o pedreiro tivesse observado todos os detalhes da planta, não teríamos tido problemas que tivemos e ilustrei aqui. Simples assim. Se alguns dos grouts tivessem sido devidamente respeitados e as cintas construídas como se prevê (de canto a canto), problemas como o que tive no vão da sala e na parede do "V", não aconteceriam. Quando isso acontece, esgota-se a paciência, desperdiça-se tempo e dinheiro e num eventual problema mais sério, as consequências podem ser ainda mais drásticas.

A sua responsabilidade é obter um projeto de boa qualidade e detalhamento técnico. A responsabilidade do construtor é usar aquilo como bíblia da sua obra e jamais distanciar-se daquilo sem um motivo muito bem justificado e discutido com o responsável pelo projeto.

Quando cedeu o vão da janela da sala
A cinta de amarração não foi feita de canto a canto da parede, como é obrigatório que seja
Aqui o "V", onde se repetiu o problema acima, a cinta de amarração incorreta e ineficiente

Fiscalize, inspecione, questione, cobre...o maior interessado na qualidade e segurança do que está sendo feito é você, nenhum arquiteto, engenheiro, administrador ou empreiteiro terá maior interesse do que você, sobre tudo isso.



sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Dica do Dia - 07/02/2014

Dicas Rápidas e Úteis - Armazenagem dos Tijolos


Para movimentar o blog e ter conteúdo aproveitável pelos entusiastas da construção usando tijolo solo-cimento, programei uma série de dicas rápidas e pontos de atenção que desejo compartilhar com base no que evidenciei em minha obra.

Vale o ressalto que não sou engenheiro civil e que cada caso é um caso, o que foi verdade para mim pode não ser para você e sua obra. De qualquer forma, a intenção é reunir algumas dicas que ao menos sirvam para lembrete e ponto de atenção, de uma forma que isso te leve a se certificar que não será problema na realidade da sua obra.

A dica de hoje é sobre a armazenagem dos tijolos solo-cimento. Nem preciso dizer que armazená-los com cuidado garantirá menor desperdício e melhor aparência final, caso a alvenaria venha a ficar exposta/a vista. O ideal é que os tijolos venham do fabricante acondicionados em pallets, devidamente embalados com filme plástico, pois isso facilitará o transporte preservando os tijolos, deixará a obra mais organizada e ocasionará em um melhor aproveitamento de espaço. O filme plástico ajuda a manter a umidade do tijolo, especialmente na primeira semana após a imersão, onde o tijolo ainda está em processo de secagem e o cimento acrescido em sua composição, passando pelo processo de cura. Outro detalhe importante é o local onde serão armazenados. Com a umidade excessiva, pode ocorrer formação de bolor no tijolo, algo que o mancha e exigirá a raspagem posteriormente. Se ficarem em contato direto com terra, podem manchar profundamente ou mudar de tonalidade.

Em minha obra fiz questão que fossem descarregados os tijolos no pallet, o que acabou sendo trabalhoso no ato, mas justificou-se depois com o pouco índice de quebras. As cargas estavam embaladas com o filme plástico e longe do chão. Só tivemos problemas com um frete, onde por descuido e ignorância do motorista, durante o trajeto até minha obra, a parte debaixo da carga praticamente se quebrou toda, portanto ter um caminhão Munk com um motorista cuidadoso, é essencial.

O Edilson da Tijokez, em uma prestação de serviços irretocável, levou até a sua empilhadeira para descarregar os pallets
E assim ficaram acondicionados, até o uso efetivo na obra
Não foi nada fácil descarregar tudo nesse solo inadequado para uma empilhadeira, mas valeu o esforço

Essa é a dica de hoje. Segunda tem mais!



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Vivo!

Ausente, Mas Presente


Peço desculpas pela ausência nesses últimos meses. Com a paralisação da obra e pouca evolução dos trabalhos pequenos que estamos fazendo, acabo ficando sem material suficiente para compartilhar. Como não pretendo desvirtuar o intuito do blog, não vou postar apenas para fazer número.

Também devo desculpas as pessoas que me escreveram através do e-mail SOLOCIMENTOCPS@GMAIL.COM. Cometi um erro nas configurações e acabei por não receber os e-mails todos que me foram enviados, desde 04/11/2013. Uma lástima, lamento muito por isso pois não desejei deixar ninguém sem resposta. Tratei de responder a todos, mesmo com esse atraso todo e pedi desculpas para cada uma das pessoas que ficou sem resposta durante esse período.

Quanto a obra, ela continua parada. Mas como o mundo continua girando, algumas pequenas coisas vão sendo feitas e em breve compartilho os resultados. O que posso resumir por agora é que continuo resinando as paredes, isso nunca tem fim. Até completar 2 demãos em todas as paredes, está sendo gasto algum bom dinheiro, muito tempo e muitas latas de resina acrílica. Tenho uma coleção delas lá agora e ainda não é o fim. Isso deve acontecer em algumas semanas, aí volto a postar fotos do resultado.

Tive alguns problemas também que vou ilustrar em breve, para manter o blog útil e atualizado.

Outra tarefa que não finda nunca é a terraplenagem. Terra, terra e mais terra. Morar em área de várzea requer muita precaução, preparo, investimento e paciência. Aproveito para deixar uma foto de como está minha plantação de mato...digo, minha casa nesses dias de verão. Como estou focado com a resina, muita coisa ao redor acabou ficando em segundo plano e o mato alto é uma delas. Estou resolvendo isso também aos poucos.

Após perder o controle do mato, coloquei terra em tudo e aos poucos vou retomando o controle


Com muita determinação e fé, esse ano termino os acabamentos e inauguro minha casa, para deixar de uma vez de chamar de obra! Determinação, devo reforçar...palavra de ordem, mantra, chave do sucesso.