TERRAMAX Capacitação e Treinamento

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Lento Sim, Parado Nunca!

E o tempo correndo...


Hoje, 06/10/2014, completa-se 2 anos desde que tomamos posse e passamos a figurar entre o grupo dos bem-venturados que possuem casa própria. Desde então porém, não moramos lá nem sequer um dia, consequência claro das escolhas que fizemos.

Não me sinto frustrado, apesar de ter feito planos bem audaciosos e com prazos bem menores para estar definitivamente morando em minha casa. Prefiro pensar que todo esse tempo está sendo necessário para que esses planos sejam devidamente concretizados, da melhor forma possível e que em algum momento, quando estiver morando na minha casa própria, isso faça valer a pena todo o esforço e espera.

Fato é que, como sabíamos e além do que imaginávamos, uma obra do porte da nossa casa, na nossa realidade, é um projeto difícil de concluir. Claro que o fator mais pesado é o financeiro, caso contrário as demais dificuldades todas seriam superadas. O problema é que quanto a isso não há muito a ser feito e todas as demais frentes ficam paralisadas esperando alguma providência.

Mas nem tudo está parado! Ao tempo em que nada efetivamente grande acontece, vamos trabalhando com serviços mais simples e igualmente necessários, situações em que o investimento é menor, a mão de obra possa ser eu mesmo ou que não sejam tão onerosas e possam ser feitas aos poucos, estilo conta-gotas.

Hoje a situação é a seguinte: faltam os acabamentos todos - elétrica, gesso, portas e janelas, revestimentos, pedras, louças, metais. Estimo entre R$ 40 e 50 mil reais para concluir, algo que não temos e com certeza não será fácil de conseguir. Deixei de sofrer por isso, foquei então em dividir essas necessidades em partes pequenas e torná-las possíveis independente da ansiedade pelo resultado final.

Dessa forma, continuo ainda resinando paredes (3ª demão em tudo, a primeira após o rejunte), cuidando da selva ao redor (roçando, aplicando herbicida, evitando morcegos intrusos) e providenciando pequenos serviços que sejam base para as necessidades maiores que citei acima. Assim esperamos avançar, pouco a pouco, no sentido do nosso sonho incansável e persistente de fincar morada e desfrutarmos de toda essa dedicação.

Fica então de alento, uma foto que um dia espero que faça parte do passado que nos levou até lá, assim como são hoje as fotos do início das obras, marco que já deixamos para trás e que por isso nos incentiva a seguir batalhando.