TERRAMAX Capacitação e Treinamento

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Eco...Lógico?

Lógico que não!


Os leitores mais assíduos e atentos podem ter percebido minha resistência ao chamar o tijolo solo-cimento de tijolo ecológico. Tanto é que, para efeitos de palavras-chave e pesquisas, acabo colocando o (ecológico) entre parêntesis, pois sei que é bem mais comum procurarem por "tijolo ecológico" ao invés de solo-cimento.

Porém discordo! O termo ecológico vem do fato desse tijolo não ser cozido em fornalhas que se alimentam de lenha. Com certeza deve-se ter um ganho para o ecossistema ao se evitar essa emissão de carbono, o desmate para obtenção de lenha (apesar de hoje existir bastante manejo), etc. Agora, somente por isso chamá-lo de ecológico, já acho bastante exagero.

Continuamos extraindo terra de jazidas que podem causar erosões e derrubada da vegetação. Continuamos utilizando cimento em grandes quantidades, fazendo a adição deste à liga do tijolo para atingir a resistência necessária. Continuamos produzindo entulho (ainda que de forma reduzida se trabalhar direito com o tijolo) e descartando mal um material que poderia ser reciclado, caso contrário não se degradará no meio ambiente. Que raios de ecologia é essa então?

O tijolo é sim uma maneira mais racional de se trabalhar com alvenaria, tem seus méritos e ganhos, mas tenho para mim que qualquer avanço nesse sentido é o mínimo necessário, ou melhor, apenas o cumprimento (pífio) do dever de se encontrar alternativas e práticas mais conscientes. Estamos muito longe de termos uma solução realmente ecológica.

Hoje em dia está na moda lançar e rotular produtos como ecológicos. A industria do "ecologicamente correto" avança com altos lucros, uma vez que um produto tido como ecológico é normalmente mais caro que outro simular sem esse rótulo e mesmo assim as pessoas o consomem, valorizam essa falsa sensação de benefício ao meio ambiente, meio como se isso amenizasse a culpa interna de cada um.

Na contramão disso, não defendo e nem desejo vincular o título de ecológico a esse tijolo. Quando o faço, é força da obrigação tecnológica em manter o blog indexado pelo Google e demais buscadores, para que seja acessível e divulgado. Mas defender a ecologia do método não! A última coisa que desejo nesse blog, é me tornar hipócrita.

E tenho dito!





7 comentários:

  1. O seu site é sensacional.

    ResponderExcluir
  2. Esse poste criou vários atritos com personagens da indústria do tijolo, que levam a ferro e fogo a bandeira do tijolo ecológico. Querem saber? Não me importo. Esse Blog é livre, liberto e preza pela sinceridade, claro dada a partir do ponto de vista de seu escritor, sem querer ser a verdade única. Dessa forma, que aceitem minha opinião...quem será que mais precisa de quem, nessa história?

    ResponderExcluir
  3. Nada como ter a consciência tranquila por ter sido sincero e honesto com aquilo que pensa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato Jasiel, isso é um sabor único! Não fiz esse blog para arrecadar dinheiro, seguidores ou parceiros, fiz para deixar meu ponto de vista sobre o tema e ajudar quem tiver interesse. Portanto, me sinto bastante tranquilo e até realizado! Abraço.

      Excluir
  4. Wagner boa tarde,

    Vamos iniciar uma obra com tijolo ecológico e estamos conversando com o pessoal da Tijokez mesmo eu estando em São José dos Campos.
    Você poderia por gentileza emitir uma breve opinião sobre o fornecedor, principalmente no tocante a qualidade dos tijolos.
    Muito Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos, bom dia.

      Eu tive bastante suporte e parceria do Edilson da Tijokez, na época fui um dos primeiros clientes e minha compra foi de mais de 15.000 tijolos. O tijolo dele era um dos melhores em aparência e resistência, não tive muito problema com perdas.

      Como essas paredes todas que construí ficarão expostas, havia a preocupação com uniformidade da cor, com o acabamento de frisos e arestas, da face do tijolo, etc. Não tive qualquer problema do gênero.

      Para não dizer que não tive qualquer contratempo, único ponto de atenção é distribuir bem os tijolos no limite dos vãos de portas e janelas. O meio tijolo é ligeiramente menor que metade de um tijolo inteiro, se simplesmente encostar todos um do lado do outro, quando chega no vão, fica irregular a face onde se encaixaria o batente de uma porta ou janela. Se soubesse disso antes, teria pedido para sempre facearem os tijolos deixando prumada a parte onde vai instalada a porta ou janela, facilitaria pra mim agora que estou vendo esquadrias de alumínio.

      Converse com o Edilson, ele domina bem o método e é uma pessoa de confiança.

      Abraço.

      Excluir