TERRAMAX Capacitação e Treinamento

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Rejunte Finalizado (Rejunte 3)

Depois da Queda, O Coice


Não é segredo que não estamos desfrutando da melhor fase financeira para tocar a obra. Abordei isso no passado quando paralisei a obra e exemplifiquei alguns dos motivos pelo gastos que abalaram nosso plano de alcançar a completude ainda no primeiro semestre de 2014. Agora posso decretar, não ficará pronta nesse prazo.

Não se trata muito de colocar a culpa em algo, alguém ou situação. Sempre estive ciente das dificuldades e já disse isso aqui antes: chegar onde chegamos é uma grande vitória e superação. Porém confesso que tinha outros valores no meu planejamento para o acabamento e essa etapa do rejunte também quebrou todas as previsões.

Além do custo do rejunte flexível que acabou inflado pelo tamanho da alvenaria a se cobrir, o gasto com a mão-de-obra que acabei tendo de contratar foi além de todas as expectativas. Por não achar ninguém que realmente se propusesse a fazer o trabalho e transmitisse confiança sobre a qualidade do que precisava ser feito, não tive saída. Precisava completar essa etapa para prosseguir com o acabamento e não queria arriscar ter um trabalho mal feito por economia. Paguei - e bem caro - por isso.

De qualquer forma, o resultado atendeu as expectativas. O aspecto das alvenarias mudou muito, as paredes ganharam luminosidade com o rejunte aplicado e até impressão maior de robustez cheguei a notar por conta de não ter mais expostos os frisos vazados entre os tijolos. Parece até que os tijolos foram assentados com massa, aquela impressão que gosto dos tijolinhos a vista. A beleza da casa está ficando indiscutível.

Foram 320 kg de rejunte flexível Quartzolit Weber, quase mil reais nisso. Mais um bom tanto de esponjas e espátulas de plástico. Da carreta cheia da mesma terra utilizada na fabricação do tijolo, sobrou muito pouco. Foram mais de 600 m² de alvenaria rejuntada, um número bastante expressivo e impactado pelos pés-direito duplos, paredes com 6 metros de altura, além de paletas e colunas diversas.

E o resultado foi:

Primeiro, por fora...








Por dentro...luminosidade!






Agora resta passar mais uma demão de resina acrílica em tudo, cobrindo também o rejunte flexível e alcançar esse resultado final:





Como eu mesmo faço essa parte de pintura aplicando a resina, espero economizar o que foi gasto além do planejado na MO do rejunte e manter os custos dentro do nosso orçamento.

No final das contas, apesar do tombo financeiro até chegar no ponto atual, somado o coice de ter gasto 6% de todo o orçamento da obra somente nessa fase de acabamento, avançamos mais um passo rumo a completude e deixamos a obra com mais cara de casa, com a beleza que almejamos e sonhamos todo santo dia.




4 comentários:

  1. Wagner, tá ficando linda! Imagino o seu desapontamento, mas aqui na minha cidade, normalmente contratamos a MO completa (fundação, assentamento e rejunte) ou pelo menos assentamento e rejunte, até porque quem constrói com solo-cimento sabe do que estamos falando. Achei estranho também o modo como rejuntaram, normalmente o pessoal usa uma bisnaga, o que facilita a limpeza no final. Tô acompanhando a sua angústia .... espero que a recompensa venha na próxima etapa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria José, obrigado! Realmente estou bem feliz com esse resultado, mesmo que a passos de tartaruga, a casa vai ganhando o aspecto final que esperamos conviver por muitos e muitos anos.

      Então, na verdade eu contratei todos os serviços, a casa era para estar pronta e tudo ter sido feito pelo empreiteiro e sua equipe. Ocorre que tive problemas com ele e também tive que paralisar a obra, aí o contrato foi cancelado e tive que correr atrás de outra equipe para realizar esses trabalhos "a granel".

      Realmente, há duas formas, com a bisnaga ou com a espátula. Como eu tinha aplicado duas demãos da resina, até que não foi difícil limpar o tijolo. Dessa forma acredito que rendeu melhor a aplicação, pois com a espátula espalha-se mais fácil o rejunte. O resultado é o mesmo, o rejunte ficou frisado tal como fosse na bisnaga.

      Espero em breve postar as fotos da casa toda resinada, aí sim você vai ver o que é beleza! rs

      Excluir
  2. MInha casa foi rejuntada por fora, sem impermeabilizar os tijolos....que arrependimento...tive que pintar com tinta emborrachada, pois ficou o tijolo com marca de cimento!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha eu me arrependo de não ter impermeabilizado antes, pois em alguns lugares respingou concreto e manchou. Acho que a resina deve ser a primeira coisa a ser feita assim que todos os tijolos estão assentados. Antes de laje (principalmente), antes de revestimentos, telhamento, etc. Proteção garantida.

      O rejunte que usou foi terra + cimento? Eu poderia ter evitado o custo de duas demãos prévias antes do rejunte e ter permitido o rejuntamento sem qualquer proteção de resina. Iria com certeza igualar melhor a cor dos tijolos, talvez a aparência final até ficasse mais bonita. Mas além de dificultar o trabalho do rejunte, decidi não arriscar ter as paredes manchadas por conta do rejunte.

      Obrigado pela visita e comentário.

      Excluir