segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Nova Velha Obra


Força Total!


Conforme antecipado o post Retomada!, optamos por retomar a obra com mais uma construção daquele que será um canil + oficina/área de serviço externa a casa.

Voltar a construir algo "do zero" com o tijolo solo-cimento foi interessante pois já se passaram 4 anos desde o início da obra, da fase de procura de mão de obra que passamos no princípio de tudo documentada nos posts Em Busca da Mão de Obra e Em Busca da Mão de Obra 2. Dessa vez não foi diferente: opções reduzidas, dificuldade de encontrar alguém realmente capacitado e confiável, receios mil de ter problemas com a mão de obra, etc. Felizmente dessa vez tive novas opções e uma conveniência e tanto ao descobrir que o Edílson Zunta da Tijokez está agora atuando também na construção, na montagem do sistema usando tijolo solo-cimento, além claro de fornecer os tijolos. Como minha parceria com o Edílson vem desde o começo dessa obra, tenho plena confiança na pessoa dele e nas condições de um bom trabalho, não restando dúvidas: seria o Edílson o executor dos serviços de alvenaria.

Além da construção demonstrada no post anterior, havia outros pequenos serviços que precisavam ser executados antes de partimos para finalização com o acabamento. Eram coisas como assentar uma nova fiada em uma janela que ficou baixa, elevar algumas fiadas em uma parede divisória, requadrar os vãos de porta que não haviam sido devidamente esquadrejados e subir 3 colunas numa nova área coberta criando uma nova varanda no fundo da casa. Como entraremos com o piso na sequência, tudo isso precisava ser feito antes. Vou contar isso em post a parte.

Acertado isso, começamos com o recebimento de pouco mais de 2000 tijolos para essa empreitada e a preparação para a primeira fiada do canil. O domínio do Edílson e de Moshej Papillon sobre o método foram imprescindíveis para fazermos os ajustes necessários ao projeto que eu mesmo havia proposto. A distribuição dos grouts, da tubulação de água e a decisão de se adotar colunas nas extremidades da parede que servirá de oitão/apoio do telhado, foram contribuições primordiais para que a construção fosse mais bem feita do que inicialmente previsto. Com a obra nas mãos dessa equipe, fiquei tranquilo quando a execução e resultado.


2 milheiros de tijolos inteiros e pequenas quantidades de canaletas e meio tijolo


A montagem da primeira fiada:

Perímetro da construção se desenhando

Trabalhando com linha e nível, se confere a modulação e se prepara para o único assentamento feito em cimento


Em 1 dia de trabalho já tínhamos a primeira fiada e as colunas assentadas:

Pensa só quanto tempo se gastaria em alvenaria convencional

E no terceiro, estávamos na altura da penúltima cinta:

Um dos grandes diferenciais do tijolo: extrema rapidez da obra

Grouts cheios, quase terminando com apenas 3 dias de trabalho!

Até parece uma área de lazer :)

Gosto muito desse visual dos tijolinhos

Mais um dia de trabalho e a parte de alvenaria estava concluída:

Vãos fechados, paredes em suas alturas finais

Agora faltaria impermeabilizar, rejuntar e impermeabilizar novamente todas as paredes para que depois, ao final da obra como um todo, fazermos o madeiramento do telhado e a cobertura.

Sempre com esmero, honestidade e transparência, o Edílson da Tijokez se dedicou aos serviços tal como se fosse para si, aconselhando, manifestando sua opinião, colaborando para as decisões que precisavam ser tomadas, contribuindo para o melhor resultado possível. É muito produtivo e recompensante trabalhar com gente assim: capacitada, dedicada e honesta. Em matéria de mão de obra para construção esse é um diferencial entre o sucesso e o um terrível pesadelo.

Voltaremos para registrar a alvenaria toda rejuntada, impermeabilizada e coberta.

Avante!








Ei! Já viu os marcadores de temas na lateral direita do Blog? Com eles você filtra os posts pelos seus temas! Um dos marcadores é o Alvenaria, confira: http://www.tijolosolocimento.com.br/search/label/Alvenaria




7 comentários:

  1. Olá! Bom dia! Gostei do seu blog, acabei de descobri-lo e já sei que passarei horas e horas aqui aprendendo muita coisa. Eu tenho um escritório de projetos e trabalhamos com tecnologia BIM (usamos o Revit), e nos nossos projetos tudo é feito em 3D. O desenho vai além de apenas linhas como era feito na prancheta ou no AutoCAD. O resultado disso é que problemas que aparecem apenas no canteiro de obras, aparecem já na tela do computador. O questionamento que me trouxe até aqui é sobre a questão das caixinhas de passagem 4x2 e 4x4. Eu estou montando um template/padronização para tijolos ecológicos com um projeto piloto. Montar o arquitetônico e estrutural, foi relativamente fácil. O hidrossanitário (neste piloto sem água quente), tive um pouco mais de dificuldades e já havia enxergado o problema dos joelhos que ficam "enterrados" na parede, já que os tubos têm que obrigatoriamente ficar dentro dos vãos dos tijolos e pelo visto, terei que fazer a conexão com metais em luvas e não em joelhos, como fazemos tradicionalmente na alvenaria convencional ou até em alvenaria estrutural com blocos cerâmicos ou em concreto. No caso do ar condicionado split também temos outro problema: como encaixar da melhor maneira a caixa embutida na parede (que recebe dreno, tubos de sucção/expansão e eletroduto de comunicação entra condensador e evaporador?). Mas a situação começou a ficar séria quando comecei o elétrico: primeiro porquê tradicionalmente em alvenaria convencional e estrutural (blocos cerâmicos ou de concreto), as caixinhas 4x2 sempre as posiciono de pé. Já vi em suas fotos que tens as colocado deitadas (e isso implicará eu precisar alterar as configurações das minhas peças de elétrica - vai ser um baita trabalho, mas é necessário avançar se quisermos ter um projeto bem detalhado e especificado). Também estou tendo grandes dúvidas quanto às caixinhas 4x4, posicionamento de quadro de distribuição elétrica (disjuntores), caixas de passagem de telecom. Enfim, são várias dúvidas. A primeira solução que eu vejo para resolver estas questões (de detalhamento correto de projetos), tanto pra mim quanto pra você, te proponho uma parceria de troca de informações. Te convido a conhecer o meu site, em especial a seção de alvenaria estrutural http://www.unidadeprojetos.com.br/alvenaria-estrutural e a minha fanpage no Facebook, onde fiz uma postagem ontem com imagens desse projeto piloto que mencionei: https://www.facebook.com/UnidadeProjetos . Espero que goste do material e possamos num futuro breve fazer um intercâmbio de informações. Grande abraço e até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, bom dia.

      Legal esse trabalho! Eu sou Engenheiro da Computação e acabo me envolvendo muito com sistemas, softwares e tecnologias. Acredito que usamos pouco a tecnologia no ramo da construção, por desconhecimento, por falta de visão e outros fatores, mas isso implica exatamente nesse tipo de problema que "surpreende" o executor em um momento inadequado, tarde demais. Faço gosto de poder ajudar nisso!

      Quanto as tubulações hidráulicas, temos essa limitação de fato. O ideal é evitar que as tubulações percorram horizontalmente grandes perímetros da casa. Isso pensando no caso de alguma manutenção e claro, por segurança. No projeto de casa, foi feita a prumada para o contrapiso e de lá se distribui para os pontos de água. A medida máxima no tijolo que adotamos, de 25 cm, foi 40 mm de diâmetro. Para esgoto, numa casa 2 pavimentos por exemplo, teríamos que descer em algum canto e esconder de alguma forma usando drywall ou o próprio tijolo, por exemplo.

      A caixinha 4x4 foi um problema que encontrei. Havia como cortar o tijolo e embuti-la, mas por praticidade preferi usar duas 4x2 quando fosse necessário. Não é o que mais agrada esteticamente, mas evitou que deixássemos apenas uma face íntegra de 2 ou mais tijolos, dependendo do recorte que pudesse ser feito. É o caso que citou do ar condicionado. A caixa de passagem é grande, ocorreria o mesmo problema de até ser possível o recorte, mas deixaria frágil os tijolos a sua volta. No quadro de distribuição, tivemos que recorrer a esses recortes e não tive problemas até então. Claro que não posso fixar nada que seja chumbado na face externa dessa parede, mas não ocorreram trincas ou movimentações que afetassem a segurança estrutural. Porém trabalhamos com cinta abaixo e acima para que houvesse uma melhor distribuição do peso no restante íntegro dessa parede, que tem 6 metros de altura.

      O ideal para vocês é adquirir alguma quantidade de tijolos de modo a simular as dimensões e encaixes desses itens, para ficar mais fácil de materializar aquilo que precisará ser a solução documentada nos projetos. Talvez seja o caminho mais rápido para se "testar" qual melhor solução. É uma sugestão.

      Dei uma olhada no site de vocês e gostei da iniciativa. É com certeza um diferencial e tanto ter um detalhamento tridimensional quando se deseja materializar um projeto. No AutoCAD eu sofria para conseguir imaginar os espaços, tentei usar o SketchUp, mas o Revit é bem mais rico em detalhes e possibilidades.

      Conte comigo para o que precisarem, meu email é solocimentocps@gmail.com.

      Abraço!

      Excluir
  2. Ilustres, saudações!!! Este blog é uma maravilha. Sou leigo no assunto e tb pretendo aprender mais sobre esta metodologia. Fico feliz em saber que já existem profissionais a projectar em REVIT com este material e é sobre este assunto que venho ENCARECIDADMENTE, solicitar o vosso apoio. Estou disposto a pagar por algum template ou lições, se necessário.

    Sou angolano e vivo em Angola. Como projectista (Engº Civil) pretendo tb trazer ao meu país esta novidade, que será uma grande mais-valia, uma vez que estamos perante uma crise financeira agressiva. Mas prar isso, preciso de "beber" da vossa sabedoria, pelo que, gostaria de saber como entrar em contacto convosco (dono do blog e Unidade Projectos)

    Grande Abraço,

    Saulo Kandengue,
    Engº Civil

    BSProjectos, Lda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Saulo, recomendo entrar em contato com o pessoal da Unidade de Projetos para ver se eles conseguem ajudar: https://facebook.com/UnidadeProjetos/ e http://www.unidadeprojetos.com.br/.

      Quanto a mim, autor do blog, no que puder ajudar, é só me escrever.

      Excluir
    2. Grato pela disponibilidade. Acredito que conseguirei trazer esta realidade para a minha terra e quando lá chegar, terei todo o gosto em mencionar o seu nome como uma das referências principais.

      Excluir
    3. Eu que agradeço Saulo, espero que tenham grande serventia do blog pois faço isso mais por retribuição ao que encontrei no início de minhas pesquisas e que possibilitou chegar onde cheguei, do que por algum mérito ou referência.

      Gostaria que o Blog fosse fonte de inspiração e um ponto de apoio na vida de quem resolver mexer com esse paradigma.

      Excluir
  3. Olá Saulo, eu trabalho com o SISTEMA CONSTRUTIVO MODULAR há 18 anos, já tendo inclusive feito trabalho de capacitação/qualificação fora do Brasil.
    Caso haja interesse de sua parte, solicito que entre em contato comigo pelo e-mail
    mauriti.ramos@gmail.com ou por WhatsApp 005511 964809211. Obrigado!

    ResponderExcluir