Contato

Para entrar em contato com o Blog Solo-Cimento, envie um e-mail para:





Ou deixe um comentário abaixo com seu e-mail e sua dúvida, que entro em contato com você.






36 comentários:

  1. Boa noite Wagner, estou fazendo casa com Tijolo Ecologico também, e estou 1,5m de altura, porém, gostaria de saber se você tem mais detalhes sobre a parte da laje. Abraços e mantenha contato, gostei muito do blog, assim que terminar a minha obra também, vou colocar o Blog online, esta off por enquanto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco, dê uma olhada nesses posts: http://solocimento.blogspot.com.br/2013/07/material-da-laje.html e http://solocimento.blogspot.com.br/2013/07/laje-1.html. São os mais atuais sobre essa etapa. Devo postar hoje mais um apenas para ilustrar as lajotas colocadas. Até o final da semana espero apresentar a laje concretada. Aí vem os oitões para apoio do telhado.

      Pergunte-me o que quiser. A laje nesse tipo de obra não difere muito de outra convencional, é com certeza a etapa que menos tem diferenciação para o tijolo ecológico. Estou acompanhando de perto a preparação antes da concretagem e devo explicar detalhes disso também, vamos nos falando.

      Excluir
  2. Boa tarde Wagner , estou com pensando na opção de tijolo 30 x 15 de altura ,por ser mais barato, mas to achando a estetica dele diferente, ele fica com aparencia boa igual ao de 6 cm? pode me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá colega Anômimo. Para se basear no quesito economia, você precisa descobrir quantos tijolos é necessário para 1 m² de alvenaria. Aí multiplicar pelo valor unitário e chegar no custo por m². Um tijolo 30 x 15 x 7,5 cm exige 45 tijolos por m², não estou certo, mas o de 25 x 12,5 x 7 cm usa 49 m². Considerando o preço de R$ 850,00 (exemplo) no milheiro do tijolo de 30 e R$ 650,00, teria o custo de 38,25 por m² no tijolo de 30 e R$ 31,85 no tijolo de 25. Veja então que não há economia no tijolo de 30.

      E veja, não acho que seja 15 de altura e sim largura. Deve ser 7,5 de altura, não?

      Acredito que você encontre fabricantes que conseguem um tijolo exatamente igual ao meu de 25, no tamanho 30. Eu mesmo já vi esse tijolo e usei uma quantidade na minha obra de um bem parecido, só muda o tamanho da forma.

      Qual cidade você vai construir?

      Excluir
  3. Wagner, boa noite!

    Encontrei seu blog há alguns dias enquanto pesquisava sobre sistema modular/tijolo ecológico. Hoje, por acaso, um fornecedor (Tijokezs) com o qual entrei em contato mencionou seu blog.

    Meu projeto arquitetônico já está pronto, foi projetado para ser executado no sistema modular. Meu terreno fica em Campinas.

    Contudo, minha convicção em construir com solocimento ficou um pouco abalada, a princípio pelo post "Opa, Cadê a Economia?!" em seguida porque um dos construtores que contactei colocou muitos problemas, o principal deles, é que cobraria até 3x mais na mão-de-obra pra fazer a obra com tijolos ecológicos. Depois disso fiquei com receio de não encontrar mão-de-obra para executar o projeto.

    Enfim, diante disso, tenho algumas perguntas. Agradeço se você puder responder.

    1. Em que cidade você está construindo?

    2. Foi fácil encontrar mão-de-obra? O pessoal já tinha experiência com sistema modular?

    3. No fim, considerando estritamente o aspecto econômico, você teria feito a opção pelo sistema modular após está experiência?

    Grande abraço e muito obrigado!

    Ótima sua iniciativa com o blog.

    Lucas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lucas, bom dia. Agradeço sua visita.

      O Edilson da Tijokez é, além do fornecedor de minha obra, um parceiro, um amigo. Tudo isso começou nessa ordem, primeiro um fornecimento a contento e dentro do que combinamos, depois uma parceria que me ajudou muito no sentido de colaborar com tudo que ele podia e no final, se tornou um amigo por todo seu caráter além da ajuda prestada. Recomendo como recomendo poucos profissionais por aí.

      Mas vamos lá. A questão da economia é muito discutível pelos aspectos que abordei naquele post. O fator mão de obra é um diferencial pois encontrar quem trabalhe com o tijolo, mão de obra especializada já é difícil, para encontrar quem cobre preço justos então, a dificuldade é ainda maior. Como ainda é um mercado restrito, isso dificulta para o contratante e encarece os preços. Questão de oferta e demanda. Além disso, nessa etapa final houveram gastos expressivos em etapas simples. Resina acrílica e rejunte flexível por exemplo, custos que rivalizam com o custo de rebocar uma casa toda na alvenaria convencional.

      Porém de forma alguma eu concordo com o construtor que citou 3X o custo. Felizmente isso não foi verdade no meu caso e olha que chequei a fazer 4 ou 5 orçamentos de mão-de-obra. Havia muita variação entre eles, mas nenhum superou o custo que seria de uma alvenaria convencional. Com certeza essa pessoa que te falou isso não está com boa vontade ou está se super valorizando. Em sendo aqui na cidade, talvez eu saiba com quem você falou viu, tenho minhas suspeitas.

      (continua abaixo)

      Excluir
    2. Aos questionamentos que fez:

      1. Campinas mesmo.

      2. Basicamente tudo começou na internet. Um contato foi levando ao outro e a figura central de tudo isso foi meu projetista sr. Carlos Facchinelli. O pedreiro que trabalhou em casa não tinha experiência prévia em tijolo ecológico, já o empreiteiro sim. Isso fez diferença, se o pedreiro dominasse melhor a arte, teria cometido menos erros. Ao mesmo tempo, conseguiu dar qualidade na construção.

      3. Essa questão depende muito do tipo, tamanho, função e local do projeto que vai construir. Deve-se procurar um equilíbrio de vantagens e desvantagens. Exemplo: uma casa de praia ou de fazenda/sítio, onde a rusticidade permite não ter que revestir todas as paredes, onde se busque uma construção leve, com conforto térmico e simplicidade, faz sentido construir com o tijolo. É rápido, limpo e no máximo empataria com o custo da alvenaria convencional. Se for para construir uma casa em condomínio e dar todos os acabamentos iguais a de uma casa em alvenaria convencional, rebocando todas as paredes, pintando, etc, talvez eu não construiria. Justamente pela facilidade de encontrar mão de obra capaz de construir com alvenaria convencional e uma maior liberdade de acabamentos e soluções, optaria pelo convencional.

      Veja que não consigo só abortar apenas o aspecto econômico, pois as escolhas de como será a casa vai mudar muito o cenário. Eu só consigo de responder duas coisas com total convicção: eu construiria minha casa novamente com o tijolo ecológico se voltasse no tempo e ainda vou voltar a construir com ele minha área de lazer e demais benfeitorias. Isso porque gosto da aparência e praticidade que esse tijolo confere, me sinto mais capaz de tornar a construção viável e mais econômica e sinto que esse tipo de construção te força a ter um projeto bem mais detalhado, que não é exclusividade da alvenaria convencional, mas que proporciona uma facilidade de manutenção e qualidade das instalações que ao meu ver, como engenheiro, é um diferencial e tanto.

      Em minha casa, dentro do meu projeto, a economia ainda se faz verdade. Enquanto todos estimavam entre R$ 800 a 1000 o m² coberto sem acabamento, estou em 750 o m² já iniciando parte do acabamento. Itens como pisos e revestimentos, metais, louças, material dos fechamentos (portas e janelas) são coisas onde influi muito o gosto e a disposição pessoal, ou seja, nessa fase é muito difícil comparar custos pois cada um tem desejo diferente e isso influi em custos diferentes.

      Me mande um e-mail para conversarmos melhor. Se tiver outras dúvidas, é só falar.


      Abraço.

      Excluir
  4. Wagner, gostei muito do seu blog.
    Desfiz a imagem que tinha do processo de construção com tijolo ecológico. Imaginava que era a "redescoberta" da roda e ficava pensando no porque o mercado de construção ainda não tinha adotado esse processo com maior frequência. Vendo suas postagens tive uma ideia mais concreta da realidade.
    De todas as maneiras, ainda acredito que esse seja o futuro das construções.
    Quero ampliar minha casa e transformá-la em um sobrado. Vou esperar a finalização da sua para poder ver o resultado final e decidir se faço ou não essa ampliação com tijolo ecológico.
    Só fico triste em não ter conseguido achar uma empresa que capacite as pessoas para atuar na construção usando esse tipo de material, pois sem isso ainda continuaremos encontrando muitos problemas com relação à mão de obra. Falo isso porque o que me fez não decidir ainda pelo tijolo ecológico, é não ter a segurança de encontrar mão de obra adequada.
    Estou ansiosa pelo término da sua casa :) Quem sabe me animo mais depois que ver tudo pronto!!

    Abraços,
    Luciene

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luciene, muito obrigado.

      Fico realmente feliz em saber que esse trabalho teve resultado. A intenção é exatamente essa que tive quando decidi me expor, me dedicar e retratar nos mínimos detalhes todas as situações encontradas nessa empreitada.

      Veja, eu também não sabia se compensava. Acabei indo atrás dado que comprei a casinha já com esse tijolo e acreditei ser possível meio que cegamente de início. Hoje não, expresso minhas opiniões aqui conforme o que eu vivi. Procuro ter base para argumentação claro mas não tenho a resposta única. No entanto é um viés completo e imparcial sobre o tijolo ecológico. Espero que faça valer.

      Sem dúvidas a mão de obra especializada é a principal dificuldade - diria mais, desvantagem sob o tijolo ecológico nem eu quase no fim estou livre disso. Não sei o que pode mudar isso. Me incomoda o fato de as pessoas serem desencorajadas a experimentar um método um pouco mais inteligente ou que seja diferente, por conta de falta de profissionais dignos de um paradigma como esse, que de complicado não tem nada.

      Acredito sim que o tijolo ecológico e construções modulares serão cada vez mais realidade, vejo até sendo possível esse panorama acima mudar. Nesse dia, esse blog virará mais do mesmo e eu estarei na varanda da minha casa valorizando toda batalha e rindo das dificuldades.

      Vou continuar compartilhando até o final, o acabamento todo, cada etapa. Estou fazendo trabalho de formiga carregando um grão de cada vez por enquanto, mas eu vou chegar lá!

      Obrigado e conte comigo no que puder.

      Excluir
  5. Olá, estou fazendo um TCC cujo o tema é tijolo solo-cimento ou modular como chamam também e achei muito interessante você demonstrar a desvantagem também do produto.Gostaria que me desse uma ajuda com sua interação sobre o assunto.

    euclides.baquil@gmail.com

    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consulte esse link, tem alguns pontos interessantes, mesmo que eu não concorde com todos, mas creio que ajudará no seu trabalho de TCC.
      http://www.tijolosolocimento.com.br/2014/11/as-desvantagens.html

      Excluir
    2. Obrigado pela visita. Mande-me um e-mail com suas dúvidas que respondo na medida do possível.

      Excluir
  6. Olá, gostaria que me passasse dicas de pedreiros e construtores, quero construir uma casa simples em uma chácara, mas estou preocupada com a mão de obra, será que vou encontrar? Ainda não procurei na minha região em Salto/SP, mas como já passou pela experiência, uma indicação seria bem melhor doq correr riscos. Muito obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Robson,

      Não sei dizer de MO na sua região, os pedreiros que conheço trabalham em Campinas e acho que não possuem essa disponibilidade. Eu não conheço o trabalho, mas já ouvi falar desse nome na sua região: http://www.monteirotijolos.com/. Ele tem os tijolos e a mão de obra, talvez para começar as conversas vale a pena chamar eles para um bate-papo. Veja se ajuda.

      Abraço!

      Excluir
  7. Olá Wagner, muito interessante seu blog. A minha dúvida está na construção de paredes com pé-direito duplo, tenho um trecho com 6,09m de altura sem laje de forro (apenas telhado)e é em uma parede de 8,40m de comprimento, não há problema em executá-la com os tijolos ecológicos? Pensei em executar parede dupla com alguns intervalos de tijolos na transversal para dar uma "travada" na parede e aumentar sua estabilidade. Como você fez? Agradeço a atenção. Eliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eliana, não sei se você chegou a ver as fotos, mas tenho paredes com pé direito duplo, 6 metros de altura, sem amarração de laje. Único cuidado a mais foi colocar mais cintas de amarração horizontais e também o correto dimensionamento dos grouts, com adoção de ferragem 1/2 polegada. Deve ser o suficiente, não precisaria de parede dupla ou qualquer outra coisa.

      Use grouts bem dimensionados e 1 cinta a cada 1,10 por exemplo, ficará bem firme quando encher todos os grouts e finalizar a parede.

      Tenho fotos dessas paredes em alguns posts, vou ver se acho que posto mais uma resposta aqui.

      Excluir
  8. Boa noite Wagner.
    Simplesmente maravilhosos seu blog. Venho pesquisando a cerca de 1 ano este tipo de construção, e realmente só vi até hoje, largos elogios, sempre por empresas de tijolos e por construtores especializados neste tipo de construção (Solo Cimento) e por outro lado, Muitas criticas de que não presta por pedreiros que trabalham com método convencional, porém esta critica na minha opinião não era valida, pois geralmente os pedreiros e construtores são muito saudosistas e mente fechadas. agora realmente estou conseguindo ver a verdade de alguém que conhece de construção e esta passando pelos problemas reais. Portanto Meus Parabéns mais uma vez pelo blog.
    Agora vou para o que interessa, por mais que tenha lido seus posts, ainda estou decidido a usar este método de construção em minha casa, pelo menos por enquanto. Imagino que como tenha pego a casa pela metade tenha tido muitos problemas, pois até encontrar seu blog, comentei varias vezes que descobri um problema deste método, que seria reformas, Porém como pretendo fazer um projeto com muita calma, e bem detalhado, creio que elimine muitos problemas, pelo menos é o que imagino. Gostaria de saber se com toda esta vivencia estou no raciocínio correto? e agora estou procurando alguém para projetar minha casa, consegue me indicar auguem? estarei construindo no interior de SP. Tatuí. e o que não quer calar e acho que é a maior dificuldade de todos que escolhem por este método de construção.. a mão de obra. Não consegui encontrar ninguém especializado na região, até porque sou de São Paulo e tenho poucos contatos por lá. Minha dúvida é, trabalho com um pedreiro que não tem conhecimentos neste tipo de construção, mais é bem inteligente e interessado em aprender, (coisa rara) e realmente tenho confiança nele, pois é uma pessoa muito honesta e dedicado no que faz. Mostrei varias vídeo aulas para ele e simplesmente se apaixonou pelo solo-cimento, pois é bem mais leve o trabalho. Acha que teria condições de construção, mesmo sem pressa, pois ja trabalho com ele a muito tempo e trabalhamos com pagamentos mensais. O que me diz sobre o que penso? e acha possível ele construir caso tenha interesse?
    Desde ja agradeço demais. e desculpe o texto. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jonas, agradeço os elogios e espero realmente colaborar para todos aqueles que buscam sobre esse método, sempre de forma imparcial e sincera.

      Cara você vê a coisa como eu vejo: nem céu, nem inferno. O tijolo solo-cimento não é um método revolucionário infalível e perfeito. Ele tem seus prós e seus contras e vai depender de um mundo de variáveis, de acordo com cada projeto, a definição se realmente ele compensa ou não.

      Sobre a mão de obra, te digo sem medo: um bom pedreiro, que trabalhe sem preconceitos e seja caprichoso, conseguirá endereçar a questão sem grandes dificuldades. Veja, não estamos falando de nada muito tecnológico ou complexo. O tijolo é mais um material dentro da gama de opções existentes na alvenaria estrutural. Se o cara já construiu alguma vez com bloco estrutural, ele sabe quase todo o necessário para trabalhar com o tijolo solo-cimento. São poucas as coisas específicas do método, como uso da cola no lugar de cimento, alguns cuidados com a hidráulica e elétrica em prol da praticidade e facilidade de manutenção futura e de certa forma um cuidado maior com acabamento, caso o tijolo fique aparente.

      Diante disso, penso que qualquer pedreiro que realmente queira, consegue trabalhar com o tijolo com uma capacitação mínima. Importante é a pessoa realmente aceitar isso e ser caprichoso. Se você tem alguém que se dispõem a isso, menos uma dificuldade! A chance maior é o cara gostar tanto do método que migre de vez para construção estrutural.

      Sobre reforma, é o que venho dizendo aqui: projeto, um bom projeto faz toda diferença. Se há a intenção de crescer a construção no futuro, ideal que isso esteja previsto no projeto de alguma forma. Para construção do zero, mesma coisa: capriche no projeto, seja detalhista e preciosista com tudo. Quanto mais detalhado, mais pensado e planejado seja, melhor vai ser o projeto e o entendimento que vão ter dele. Logo a execução de tudo isso também será mais garantida.

      Como exemplo para te estimular, o pedreiro que construiu para mim tinha muito pouca experiência com o tijolo, não é uma pessoa muito estudada, mas é caprichoso e motivado, fez acontecer melhor do que muito "especialista" por aí. Basta querer!

      Boa sorte e conte comigo.

      Excluir
  9. Vou construir uma casa em condomínio e vc disse que se fosse neste caso, vc não usaria esse tijolo, pretendo rebocar, pintar as paredes, mas vou fazer uma casa com os ambientes integrados, paredes dividindo somente nos quartos e wc, vc acha q mesmo assim não devo optar pelo tijolo "ecológico"? Obrigada e parabéns pela dedicação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luciana, bom dia. Não digo que não usaria, é muito forte isso. O que te sugiro é tentar precificar, comparar os custos uma vez que pretende rebocar tudo como qualquer outro tipo de construção. Nesse caso, vão existir várias opções que valem a pena serem comparadas no quesito custo.

      O grande benefício para você no tijolo ecológico, será a rapidez da obra. Isso é indiscutível. Agora é necessário fazer um levantamento de quão fácil vai obter a mão de obra, se ela tem custos adequados, a aquisição do tijolo, etc.

      Considere usar gesso ao invés de rebocar, pode ser que tenha bons resultados e economize.

      Boa sorte!

      Excluir
  10. Wagner, boa tarde.

    A respeito do aspecto ambiental/ecológico que percebi você tanto ressaltar a fachada do que de fato o tijolo solo cimento representa, tenho procurado informações a respeito justamente das devidas autorizações ambientais para produzir esse tijolo. Principalmente no que se refere a procedência da terra utilizada na mistura. Muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Locke,

      Quanto a jazida de terra, a legislação deve ser a mesma para extração do barro para tijolo comum. O grande lance é que vender o tijolo solo-cimento como ecológico sem diversos cuidados e diferenciais na produção, é dar uma de aproveitador.

      Já percebi até que sou mal visto por alguns fornecedores por abordar esse tema, pois para eles o tijolo é salvação do universo e eu discordo fortemente. Não basta dizer que é mais ecológico por não ir ao forno e por ser mais limpa a construção...isso para mim é o mínimo de racionalidade e não garante um título de ecologia. Parabéns por suas buscas e interesse, seria interessante ter um material desse aqui, se tiver algo para compartilhar.

      Obrigado.

      Excluir
  11. Como faço pra ter acesso as novas NBR's sobre solo cimento ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Damião, acredito que você precisará se cadastrar na ABNT, funcionalidade ABNTCatálogo. Lá estão todas as NBRs dadas pela ABNT.

      Excluir
  12. boa noite Wagner.
    gostaria de saber quanto que custa o milheiro do tijolo e onde que posso comprar.
    moro em Jaboticabal interior de São Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, infelizmente não saberia indicar fornecedores na sua região. Obrigado.

      Excluir
  13. Boa tarde Wagner.
    Estou para comprar uma máquina para produzir tijolos ecológicos.
    Mas bati numa dúvida sobre o tipo de solo.
    Existe um solo de melhor especificação para produzir os tijolos? Qual seria essa especificação? Ex: % de areia, % de argila.
    Pode utilizar o Saibro? E qual seria essa composição ideal?


    Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thales, bom dia. Não tenho esse domínio técnico. O solo me parece ser saibro sim, mas a proporção de cimento depende muito da qualidade do solo, de testes para encontrar a proporção que faça o tijolo atingir a norma de resistência mecânica...é um assunto vasto o qual não domino. Obrigado.

      Excluir
    2. Thales, do que aprendi até agora é necessário ter uma percentagem de argila entre 30 e 50%. Numa região do cerrado próximo às margens do Rio Grande em Iturama/MG na divisa com São Paulo o solo tem pouca argila (menos de 15%), isso fez com que precisámoes ter muito controle sobre a umidade e aumentar o teor de cimento (CP II) para 13%. Mas o tijolo fica bom!
      A máquina custou R$3.000 há 3 anos, mas hoje sei que está por R$6.000 e tenho dúvida se compraria de novo do mesmo fabricante. Na nossa condição e opinião, compensou por vários outros motivos de natureza social e coletiva no sítio de 13 hectares de propriedade familiar coletiva.
      Tem um fabricante que vende uma máquina maior (produz 1.000 tijolos por dia), mas só compensa se você tiver mercado seguro para cobrir o preço.
      Uma parte importante são os métodos para medir argila, o fabricante da máquina não explicou direito e tivemos dificuldades e no começo medimos errado. A medida simples é por separação granulimétrica (uma peneira fina que deixa passar a argila com água e retém a areia, malha 200).
      O Robson faz uma explicação e demonstração simples na internet:

      https://www.youtube.com/watch?v=54gfHqchqCM

      É bem didático!

      Divinomar

      Excluir
  14. Ola Wagner, parabéns pelo blog e pela forma como vc aborda todo assunto. Meu nome é Marcio, minha dúvida se baseia no seguinte: A Praticidade da Mão de Obra, tenho uma experiencia pequena em construções (alvenaria). As adquiri sempre por ter problemas com pedreiro, então aprendia a assentar tijolos, fazer o telhado e mais algumas coisas, todas as vezes que fiz obtive sucesso e até um resultado mais caprichoso do que os profissionais que contratei (em 3 ocasiões). Minha dúvida é se o assentamento dos tijolos é mais simples do que no tijolo comum conforme vi em alguns videos, ou seja... se eu mesmo posso levantar as paredes de uma casa extremamente simples, uma edicula de dois cômodos. No caso estaria pagando um pedreiro bom rsrsrs, para fazer o baldrame e assentar a primeira fiada. Gostaria da sua opinião. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Márcio, obrigado!

      Sim, na minha concepção é mais fácil trabalhar com o tijolo solocimento do que o convencional. Até porque o solocimento é assentado na cola, encaixada fiada acima de fiada e só se vai trabalhar com cimento nos grouts e cintas de amarração. Com a ferragem também é tranquilo, só fazer as amarrações devidas e observar onde deve ser feito as cintas, conforme vai subindo a alvenaria. Lembre-se também que os dutos de hidráulica e elétrica também deverão subir junto.

      O grande lance para um bom resultado é justamente o capricho, ir verificando prumo e nível sempre, esquadro nos quantos, etc, tudo para que a alvenaria fique alinhada.

      Se você já tem esse domínio dos materiais, acredito que tira de letra o restante.

      Abraço!

      Excluir
    2. Boa noite Wagner, obrigado pelo retorno.

      Excluir
  15. Wagner,

    Uma gentileza: Estou utilizando me do mesmo fornecedor de tijolos que você, começamos a subir as paredes e percebemos várias trincas nos tijolos, algumas importantes de lado a lado no tijolo o que me deixou realmente preocupado.
    Estamos seguindo todas as especificações necessárias e ao entrar em contato com o fornecedor o mesmo nos informou que trincas são normais e devem ser corrigidas com o rejunte.

    Com base na sua obra e sua experiência, até onde isso é normal?

    Obrigado,

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Olha, eu tive isso em alguns lugares e notei isso na construção mais recente que fiz, uma área de serviço/canil.

      Acredito que a causa disso seja o ressecamento do concreto nos grouts ou em menor proporção, a movimentação/assentamento do tijolo na parede. Apesar de não acreditar que seja um problema estrutural, por outro lado não acho que deveria ser frequente e comum por toda a obra.

      É bom ser verificado a dimensão da ferragem do grout (no tijolo de 25, ferragens acima de 3/8 podem favorecer essa situação), a quantidade de fiadas que estão sendo preenchidas na hora de concretar o grout (deixar para encher grouts com altura demasiada pode favorecer também), observar o traço da massa do grout e observar a qualidade do tijolo. Tijolos muito úmidos no momento da concretagem, também podem apresentar trincas quando o concreto secar.

      O rejunte tapa isso e fica quase que invisível. Mas é bom reparar se isso está sendo muito frequente, pois o correto mesmo é não trincar.

      Você tem fotos dessas trincas lado-a-lado?

      Obrigado!

      Excluir
  16. Boa tarde Wagner. não achei aqui nos (comentarios), meu comentario feito anteontem....

    ResponderExcluir